F L X G

Roda de Gestantes em Bragança, toda terceira quarta do mês

E iniciamos nossas Rodas de Gestantes em Bragança, no Espaço Cazelato, Eu, Mari Cordeiro e Patrícia Marie. Foi nesse 31 de maio, 19 hs e vamos ter cada mês um assunto diferente pra conversar, explicra, troca ideias, refletir, ensinar e aprender!!!

Essa primeira edição foi mais que especial, com a presença de gestantes, casais grávidos, profissionais de diversas áreas da saúde, doulas e ainda a participação da Dra Sylvia Freire, obstetra humanizada que conduz um grupo em Atibaia, o Maria Flor - assistência à gestação, parto e pós parto.

Turma linda!!!!

E todos mês teremos também um sorteio de um presente da loja online Grão de Gente, que nos prestigiou com uma almofada de amamentação dessa vez. Linda demais!!!

A fotografa Regiane Takahashi também estará sempre por lá com a gente clicando nossos bons momentos!!! 

Gratidão a todos e até junho!!! 

image

Chá de Bençãos - despedida da barriga

Muitas gestantes perguntam hoje em dia sobre o chá de bençãos e a diferença entre esse chá e o chá de bebê, e as diferenças são muitas.

image

Adriana Vieira, Patrícia Marie, Carol Mazzolini e Je

O chá de bençãos tem a intenção principal de abençoar mãe e bebê e ser um rito de passagem dessa mulher que irá se tornar mãe, de filha, se tornará mãe, entre outras grandes mudanças, e que merecem uma atenção especial!!! 

É um ritual dessa passagem, trazendo tudo que Ela precisa pra se sentir pronta para o parto: segurança, acolhimento, cuidados ( pode ser massagem, uma leitura de um texto especial, escalda pés, etc) e todas envolvidas participam.

É um momento de alegria, encorajamento, empoderamento rumo à nova fase: a maternidaden 

O chá pode ser conduzido pela Doula, como era de costume, mas se a gestante não tiver uma doula ainda, pode ser feito por uma amiga especial ou uma mulher da família também.

O importante é aue todas estejam em sintonia e focadas em doar amor, boas palavras, bons pensamentos, boas energias para a mãe e para o bebê.

image

A comida também faz parte desse ritual, e a gestante pode escolher cozinhar para todos que irá receber ou que cada convidada traga um prato para juntas saborearem.

Nos chás que conduzo gosto muito de ter um momento para o casal visualizar o parto, e as rodas feitas ao redor da gestante - e ela fica ao centro - também são parte dessa benção e fortalecem nossos votos de boas energias para ambos: mãe e bebê! 

image

No chá da Patrícia, uma amiga especial fez desenhos e mandalas na sua barriga. Um grande amigo da família ministrou imposição de mãos e boas energias e eu e outra doula amiga fizemos escalda pés e acendemos velas, e cada um dos participantes ( nesse caso haviam homens, mulheres e crianças) disse uma mensagem de amor para eles. 

Comemos frutas e sucos ai ar livre e trocamos e doamos muitas boas energias ao casal e ao Pedro, que chegou logo logo após o chá! 

No chá da Mari, o encontro foi para mulheres, e ela cozinhou para todas! Nos ensinou ainda  a fazer um xampu natural ( já que ele é expert nesse assunto de cosméticos naturais e aromaterapia)  e depois rolou o chá de bençãos, com a presença das crianças e amigas. Todos fizeram suas pinturas na barriga da Mari, inclusive as crianças…

Mariana e Maria Inês, sua filha mais velha, ficaram bem juntinhas, durante a roda, a cantoria, a dança e receberam todas nossas bençãos repletas de amor pra esse novo ser de luz que logo virá nos brindar! 


image

Mãe, por autora anônima 💖


Um mail muito especial….e quero guardar….no coração e pra sempre!!!

Alguém acha que eu não sou desse planeta, não conhece minha mãe! 


Ela veio pronta pra frente da batalha, durana e forte apesar de ser toda a sensibilidade e inocência.
Ela vai pra frente, defende e fala, doa a quem doer (e, normalmente, doí.)

Sensível demais pra entender como as coisas funcionam na vida real…Ela muda, Ela faz acontecer, e questiona. Como pode ser tudo isso assim? Sim, ela  é! 

Cresci no seu mundo mae, e não podia ter tido uma oportunidade melhor.
Hoje sou grata a tudo isso que você me fez e me ensinou..
a não acreditar que a vida eh algo alem do que os seus olhos veem.
o que te doi e te motiva é o que nos faz querer ser.
e dessa motivação vivo minha vida.

Você que me deu a luz tantas vezes, das mais diversas formas
que me faz crescer e renascer e evoluir,
independente de quem esteja no papel de fortaleza. nos somos.

Sempre quebrando todos os padrões em tudo..
trabalhos, relacionamentos, todas suas visões do mundo
visão do coração ….

….antes de alguém pensar em fazer.. você sempre ja sabe. (rs)

Devo tudo a você. toda a minha verdade, toda a sua, em tudo.
toda minha gratidão ao ser humano que você é, e a toda oportunidade que, hoje, vejo que tive de vivenciar essa vida com você.

karmico ou não, nosso nó é eterno e curado.
hoje, eu não mudaria nada do que vivemos.
te amo com todo meu coração

Dicas de leituras na gestação e pós parto - para profissionais e gestantes

Informações confiáveis!!! Esse pra mim é o critério número um pra indicar um conteúdo, um bom livro, como jornalista e como doula.

Então, aproveitei esse mês das mães e selecionei bons livros que devem fazer parte da biblioteca pessoal das gestantes, mães ou futuras mães e de profissionais que trabalham com gestantes

E temos todos eles pra pronta entrega! Mande uma zap pra gente e garanta seu livro!!!(13) 99787-6693

Para gestantes , doulas, médicos, enfermeiras, obstetrizes e profissionais da saúde da mulher:

image

Parto Ativo : R$ 58,00

O camponeses e a parteira: : R$ 35,00


image

Yoga para Gestantes: : R$ 52,00

A doula no parto: : R$ 48,00


Para mães, futuras mães, educadores, cuidadores de bebês e crianças

image

Shantala : : R$ 65,00


image
image

Passei de 40 semanas, e agora?

image

Essa é uma pergunta muito comum entre as gestantes! Chega nessa reta final da gravidez, e a ansiedade começa a tomar conta, os familiares e amigos começam a perguntar diariamente quando o bebê vai chegar, mas ‘as vezes a própria gestante fica mesmo querendo logo ver e conhecer seu bebezinho ao vivo. Muitas já sabe, que a gestação pode chegar até 42 semanas, e mesmo assim…nesse finalzinho há ansiedade…
Mas tenham calma…lembre-se: a tranquilidade e uma boa respiração são parceiros da saúde e bem estar da mãe e de seu bebê, então, respire fundo…e segure a ansiedade.

image

Outra coisa: é importante saber (e se você tem uma doula, já sabe disso), que o bebê tem a hora certa pra ficar maduro e então nascer, e nessa hora, ele mesmo desprende um hormônio que entra na corrente sanguínea da mãe, e então o trabalho de parto se inicia. Tudo muito bem feitinho…a natureza!

Mas hoje quero poder colaborar com alguns exercícios de Yoga pré-natal que as grávidas podem sim fazer no último trimestre, e principalmente, depois de 37, 38 semanas, pode ajudar muito o bebê a encaixar na pelve e descer mais e mais…até que sua hora certa de nascer aconteça!

A Clarice, uma gestante que irei doular, me pediu uma série e aqui vai então, pra todas vocês!

Façam o pré-natal direitinho, escolham um equipe bacana e que tenha tudo a ver com vc e seu companheiro, e então, curta esse finalzinho com muito amor, tranquilidade e expectativas da boa!

image

Vamos lá:

Postura de Pé

Apoie firme seus dois pés no chão, e depois deixe-os seguros, mas tente relaxar mais e mais. Separe seus pés na largura de seu quadril, e agora fique na ponta dos pés, suba inspirando, e desça agachando. Inspire e contraia o períneo (sem contrair a região abdominal), e desça exalando e relaxando o períneo.
Repita de 6 a 10 X , de acordo com seu condicionamento.
Você pode usar como apoio uma bola suíça, ou em casa, fazer perto de uma mesa, da sua cama, ou um sofá que seja firme e estável

image

Postura Agachada

Mantenha-se na postura do exercício 1 e balance seu quadril agachada. Permaneça lá embaixo e conte até 6, depois suba. Repita o exercícios por 6 a 10 X deixando a
respiração livre.

image

Andando de patinho

É assim que é conhecido esse andar agachado, ou seja, terminando o exercícios 2 você pode continuar na posição agachada e então caminhar pra frente, usando mais uma vez o apoio da bola suíça, ou se tiver companhia, a pessoa segura em suas mãos e te ajuda a caminhar.

image

Andando de Gatinho

Dessa vez, fique ajoelhada e em 4 apoios (sobre um tapete de yoga ou mesmo num tapete comum, pra não machucar seus joelhos) e caminhe pra frente. Faça esse caminhar por 2 a 3 minutos, parando quando necessário.

Descansar

É importante na gestação ter momentos de descanso, de corpo e da mente.
Deite na lateral esquerda, e sinta-se bem confortável. Então, comece a respirar com tranquilidade, inspire contando até 3 , e exale contato mais de 4 tempos. Tente manter o foco de sua atenção na respiração…sempre…e faça isso por 5 a 15 minutinhos e sinta os benefícios dessa prática. Vai ser bom pra Você e pro seu Bebê.

image

Namastê

Adriana Vieira - doula, educadora perinatal, instrutora de yoga e shantala

24/4/2017

Parto Ativo de Janet Balaskas - leitura para gestantes

Uma das perguntas mais frequentes feitas pelas gestantes que acompanho como doula, assim que elas começam estudar mais e a se preparar pro parto é se tem algum bom livro pra ler. Tem sim, e uma das funções das doulas é informar e fornecer boas leituras e vídeos, pois apesar das informações atualmente esrarm à disposição, nem sempre são corretas e reais…aqui sim um excelente livro:

image

* Versão atual do Livro Parto Ativo - 5 adição.


Há mais de 10 anos li esse livro e é ele que continuo a indicar: “Parto Ativo”, de Janet Balaskas. É o livro mais completo para as gestantes e também pra profissionais que lidam com o parto e a humanização.


image

*Aqui, a gestante Jessica Nigra lendo “Parto Ativo” no alto das suas 26 semanas.


De maneira didática, com uma liguagem bem acessível e direta, passa todas informações necessárias sobre a fisiologia do parto, as etapas do trabalho de parto, como se dá o nascimento e muito mais…

Tem um capítulo específico mostrando a importância dos exercícios de yoga pré natal e outro que mostra as respirações e massagens que ajudam ao bem estar da gestante.

Há ainda um capítulo dizendo sobre o pós parto, muito importante e nem sempre o casal que se prepara para o parto, pensa no pós parto, mas Janet dá muitas boas dicas.

E na última revisão feita na edição brasileira, Janet - que é sul africana radicada em Londres -  estava por aqui, ministrando um curso no Brasil ( em SP 2015) e depois foi à Santos dar uma palestra em nosso Espaço, na Namaskar Yoga, e então me pediu, e pediu pra outras 3 doulas daqui do Brasil que contassem sobre seus partos e suas doulagens, e tivemos o privilégio de participar da quinta edição do livro onde constam os relatos de parto e várias mulheres de diferentes regiões do Brasil.

*Aqui um pouquinho do meu parto, nascimento de Dora, em 2013

Fotos: Talitha Cicon

image

E aqui minha doulanda, Patricia Graccho, que teve seu segundo filho num parto domiciliar em Santos…

Fotos: Talitha Cicon

image

Janet Balaskas, essa mulher forte e lutadora em prol da humanização, fundou seu Centro de Parto Ativo em Londres nos anos 80, e escreveu seu livro também nessa época, lá na Inglaterra. 

Lá, ela conta ainda toda sua história, seu partos e o “Manifesto pelo Parto Ativo” que fez e que movimentou centenas de mulheres, levando-as para as e ruas de Londres e fazendo com que elas repensassem o contexto do Parto. 

image

E parece que esse movimento agora está chegando por aqui…

Que assim seja!!!

Gratidão Janet, por sua imensa contribuição com a humanização e com todas nós mulheres! 

Assista abaixo, na íntegra a palestra de Janet Balaskas na Namaskar Yoga

Quem doula a doula?

Quem doula a doula?! Sim, somos doulas e aprendemos muito sobre as técnicas e métodos não farmacológicos pra ajudar outras mulheres a passarem pelo momento do trabalho de parto o nascimento do bebê, e quando somos doulas tbem queremos uma doula pra passar esse momento tão profundo e tão especial! Eu tive o privilégio de doular uma doula e serei sempre grata por mais essa linda experiência que vivenciei…

Depois de ministrar uma aula de preparo para o parto, com técnicas de Yoga, na Namaskar Yoga, Patrícia me avisou q começou a sentir contrações e elas vinham já ritmadas… pedi q ela fosse pra casa e pro chuveiro pra verificar se as contrações iriam continuar… e sim, continuaram, com ritmo, força e intensidade! Chamei uma outra doula amiga nossa que se uniu a nós com outros conhecimentos e mais energia boa para o parto de Pedro…e ele colaborava lindamente! Marido feliz, curtindo cada momento…equipe a postos e então…

…ele chegou!!! Calmamente, sem pressa, sem estress, sem gritos desnecessários, num ambiente amoroso, respeitoso…como devem ser os nascimento de mamíferos! Sim, somos mamíferos e logo PEdro encontrou o peito da mãe e por lá ficou..mamando, lindamente! Então recebeu o afago do pai e o amor de todos nós presentes ali, na casa da doula, uma mãe empoderada e merecedora desse lindo momento!!!

#gratidao #felizdemaisporvoces #merecimento #amor #vidadedoula #doula #amoroso #partodomiciliar #partodomiciliarplanejado #feitocomamor #quemdoulaadoula #namaskaryoga #quepossamoscelebrarafelicidadedosoutros #sejafeliz #sejaluz #espalheamor #amor #love #birth #baby #mom #midwife #born

CarnaHelp 2017 - um retorno à infância e brincadeiras de verdade

image

Assim tem sido nosso carnaval 2017, no interior de SP, em Socorro - CarnaHelp: cheio de brincadeiras de verdade, animação e diversão e muitos novos amigos! Já é nosso segundo carnaval por aqui, e Dorinha ( hoje com 3 anos e meio), nunca se divertiu tanto…

image

A maratona do carnaval tem sido puxada para os pais de Dorinha…mas a diversão compensa o cansaço.

Por aqui, o CarnaHelp, como é conhecido, tem matinês na praça da matriz, com direio à banho de espuma e marchinhas antigas, que amamossss! E 

 ano o tema é: “ Lendas da Música Brasileira”, homenageando grandes  da nossa música!!! 

image

Durante o dia tinham 2  opções de carnaval para a criançada! 

Matinê na praça da matriz, com bandas ao vivo e o tradicional “Banho de Espuma”, que nesses dias do sol foi uma excelente opção, com muita diversão….

image
image

 E depois a fonte pra se refrescar….

image

E ainda a matinê do “CLube XV”. Tods tarde acontecia e muita gente corria pra lá até o sol baixar! Marchinhas, muita música de carnaval, samba e mais diversão! Dorinha, Livia, Artur, Clarinha, Enzo, Yasmin, João, Maya e novos amigos curtiam por lá! 

image
image

A novidade pra nós esse ano foi ver os boclos que saem à noite nas ruas da Cidade.
No sábado assistimos o bloco do Neco e foi uma bagunça só, muito divertido! Um grupo de médicos, que vem de Itapira, garantem divresão para as crianças, e claro, pra nós também..

image
image
image
image

E no domingo o destaque foi o bloco Juca Telles ( que veio lá da cidade de São Luiz do Paraitinga), com seus enormes bonecos - como os de Olinda - e arrasaram na avenida!!! Foi lindo demais de ver…

image
image

A criançada curtiu muito o Bloco do Nariz Vermelho, com muitos palhaços e palhacinhos mirins, que além de espalharem alegria, distribuiram brinquedos de verdade: pipas e peões, que se misturavam aos  confetes e serpentinas….recheados  de sorrisos e muita diverão!

image
image
image

Dorinha ganhou pipa e peão no carnaval de rua de Socorro.


 Muito agito pra quem gosta,  com a Carnazumba e sua música animada…

image

E ainda o original bloco dos turistas, que desfilões com foliões que estão hospedados na cidade e vieram em busca de tudo que Socorro: turismo de aventura, e desfilaram com capacetes, um bote de rafting, coletes, bicicletas, capacetes, e muito mais!!! Criatividade e animação não faltaram…

Mas claro, como boa santista (e bairrista) que sou, fiquei toda cheia quando o mestre de cerimônias agradeceu a "galera de Santos” que sempre comparece ao CarnaHelp! Verdade gente, como tem santistas em Socorro!!!

Pra fechar o carnaval, a criançada recuperando suas froças…

image

Viva o carnaval saudável, da brincadeira, da diversão…
Viva o carnaval de rua, da família, da alegria…
Viva os blocos animados, marchinhas e músicas brasileiras de verdade…
Viva o amor, a união e os osrrisos estampados!!!
Viva o CarnaHelp

E aguardem, que ano que vem vai ter bloco novo nessa avenida!!! 

image

E agora bora começar o ano…pra quem ainda não começouuuuu

Bibliotecas na Holanda - menos consumo, mais leitura e brincadeiras de verdade

Encantada! Acho que essa seria a melhor palavra pra descrever o que sinto ao entrar nas bibliotecas e livrarias aqui na Holanda. 

Quando estive em Amsterdam já me encantei com a quantidade e qualidade de livros disponíveis na biblioteca pública, e com a organização, além da beleza e silêncio saudável, que tanto precisamos.

Eu e Dorinha estamos aqui há um mês visitando a família do papai, e aqui na cidada da Oma ( avó em holandês), e a gente tem vindo toda segunda-feira de manhã participar das atividades extras que essa “bibliotheek” oferece. É como se fosse uma brinquedoteca dentro da biblioteca, especialmente pra crianças entre 2 a 5 anos. Então, além dos livros pra gente ler ou levar pra casa por alguns dias, a gente vem brincar também.
Hoje a atividade extra foi alongamento e na semana passada teve música. Semana que vem terá atividade corporal pra todos.

O que mais me chama a atenção por aqui é que todos fazem tudo juntos. Tem duas coordenadoras, mas os pais, mães e avós colaboram com tudo, desde o brincar juntos, até o guardar o que se retirou do lugar - nada mais óbvio, mas vale lembrar.

Os brinquedos ficam guardados em armários abertos, fácil de se visualizar e de escolher com o que brincar. Os pais holandeses dão bastante autonomia para as crianças e vejo o quanto eles se viram tão bem…

Os brinquedos são separados por atividades e idades: jogos educativos, brinquedos de madeiras, de encaixar, memória, legos, etc.

Não preciso nem dizer que num local como esse não há nada que incentive jogos eletrônicos nem monitores…o negócio aqui é estimular a criatividade, o brincar juntos e o construir.

Depois há um tempinho para um lanchinho, um break, e nesse momento todos sentam juntos numa sala ao lado, e comem a fruta (isso mesmo, só pode levar fruta) que trouxeram de casa, mas todos compartilham também. E todos limpam, se sujaram algo e então…


…voltamos pra desenhar, e quem quiser brincar c os jogos etc também fica à vontade.


Ao final tem a atividade extra, que muda a cada semana.

Detalhe: pagamos 2 euros pra ficar por lá duas horas, e recebemos café, chá ou suco e todo dinheiro arrecadado dessas atividades é destinada a compra de materiais para crianças com síndromes diversas poderem fazer seus brinquedos. Eles também tem um dia específico para essa atividade e alguns vendem os brinquedos que constroem.

Meu encantamento vai além do local e da atividade.
É uma questão de incentivo à educação, ao companheirismo, de aprender com o outro, de respeitar as diferenças e de simplicidade.


Todos aqui poderiam comprar esses brinquedos e estar em casa nesse frio de menos dois graus ao invés de vir até a biblioteca, mas vejo a cultura aqui de não incentivo ao consumo desenfreado e as crianças também não são incentivadas a ficar em a Tv ou com tabletes, etc…mais um ponto positivo pra essa sociedade…

Tudo nesse local é simples e isso faz toda a diferença! As crianças se sentem aptas a tentar, a fazer, a descobrir, a ter autoconfiança, a crescer e a acreditar em si mesma.
As crianças holandesas foram tidas como as que crescem mais felizes, e agora entendo um pouco mais vendo a segurança, o fácil acesso a leitura, arte e cultura e a liberdade de escolhas…
A matéria completa sobre está AKI :http://www.telegraph.co.uk/women/family/raise-worlds-happiest-children-time-went-dutch/

Férias do outro lado do hemisfério - Solstício de inverno ( Holanda)

image

 17 hs na Holanda - The Hagen _ Haia 

image

Férias…sim!!! Faz seis anos que tirei as últimas ferias de verdade 😊

….Há seis anos atrás estivemos na Holanda ( Eu, meu marido e meu filho Thales) e passamos uma boa temporada, exatamente no verão Holandês, em julho, e me lembro dos dias longos, ensolarados e sol até às 22 hs!!! Deliciosos, mas dormir não era tarefa fácil, nunca anoitecia…fomos nos acostumando aos poucos…

E agora tôde volta por aki….mas no inverno. ☃🎄

Pra gente que vive no Brasil, na linha do Equador, isso tudo passa batido, pois temos a luz do sol o ano todo, e nossos dias costumam ter12 horas de luz e 12 sem….

Dessa vez viemos curtir o inverno, férias em família e o Natal friozinho da Holanda, mas cheios de novidades pra nossa querida Dorinha, que agora está com  3 anos e meio e tá curtindo bons momentos com a avó holandesa e os tios e primos…

image
image

Hoje, dia 22 de dezembro é o dia mais curto do ano no hemisfério Norte, com menos claridade, ou seja, quando Sol atinge a maior distância angular em relação ao plano que passa pela linha do equador. E é um fenómeno astronómico utilizado para marcar o início do inverno. Ocorre normalmente por volta do dia 21 de Junho no hemisfério sul.

Os dias são curtinhos mesmo….um pouco de claridade das 9 da manhã ate às 16 ou 17 hs no máximo…

image
image

Curiosidade:

 Embora sua data não seja a mesma em todos os anos, pode-se dizer que ocorre normalmente por volta do dia 22 de Dezembro no hemisfério norte e 21 de Junho no hemisfério sul. Esse momento não é fixo no calendário gregoriano em função do ano tropical da Terra não ser um múltiplo exato de dias.

Então, o que fazer sem tanta luz do sol? O que eles fazem por aki pra “iluminar” um pouco mais a vida nesses dias, meses  é utilizar muitas velas, de todas as cores, aromas, formatos…lindo demais, além de muita lareira e aquecedores, e, mais mas do que isso, um chá quentinho sempre é muito bem vindo!!! SAúde, tears, proost!!! 

image
image

E pro Natal, as decorações são caprichadas! Muita luz, cores e criatividade! 

Viva o natal, viva o friozinho, os bons momentos em família, e os dias de introspecção 🙏🏻❤☃🎄 NAMASTE! 

image
image
image

A partir de hoje, 12 de dezembro, toda segunda-feira vamos postar um novo texto de uma pensadora querida : Lucia Vieira de Moraes, que é natural de São Paulo e hoje mora em Indaiatuba, e passou anos estudando diversas filosofias de vida e praticando também, e agora compilou em textos e a Namaskar Yoga irá compartilhar com todos vocês a partir de agora no instagran e na página do facebook.

Todos os textos vão conter ilustrações da artista Aline Vieira, pra dar um tom ainda mais colorido!

São pensamentos que nos ajudam a expandir nossa mente, nossa alma e fazem bem ao coração.

Até lá!!! Curtam e mandem ideias e sugestões também de temas!

Relatos de parto - 2016

image

Final de ano é um período que gosto muito de poder parar, repensar os bons momentos, verificar o que poderia ter feito de melhor, mas principalmente : de agradecer por ter vivido cada minuto desse ciclo que está se fechando…2016!

Em 2005 fui pela primeira vez pra Holanda, onde ouvi falar também pela primeira vez sobre a profissão de doula, que por lá é tão respeitada e necessária. Em 2009 a Namaskar Yoga foi acontecendo, e se expandindo…com a procura de mulheres que queria realmente se preparar mais para o parto fisiológico, natural, da mulher e do casal..e de lá pra cá minha vida foi fluindo assim…em meio ao yoga pré-natal, acompanhando muitas histórias, antes mesmo do parto, e muito após o nascimentos!

Foram mais de 400 partos e cerca de 2 mil alunas e seus companheiros, que vieram para nosos encontros mensais , as Rodas de Mães e Pais, que vieram pras aulas de yoga, pra meditação, para os encontros pós partos, de puérperas, cursos de shantala, de casais grávidos, e nossas festanças…que sempre gostei tanto de fazer: carnababy, festas de natal, dia das crianças, da mulher, da gestants, das Mães!!!

Esse ano brindamos o final desse ciclo com uma festa especial de um Projeto lindo que está acontecendo em Santos: O parto Adequado, no Hospital São Lucas, coordenado pela obstetra humanizada Izilda Pupo, e somente em 1 ano de projeto, mais de 700 partos lindos aconteceram por lá, com muito amor família unida e a mulher como protagonista de seu parto. E que assim seja!

image

Quero terminar esse ciclo…com alguns relatos de 2016, que chegaram pra gente por aki cheios de amor, como acredito que a Vida deva ser!

Julie e André, que já estão no segundinhio…tiveram o Tales, que está com 2 anos e 7 meses e tive o grande prazer de acompanha-la nas duas gestações e partos. O primeiro ja foi um parto normal, mas o medico fez intervençoes que dessa vez. com outra medica não aconteceram…e a chegada do Lucas aconteceu dia 29 de novembro de 2016…e abaixo vc confere o pos dela! Parabéns pra Vcs

Depois vem o relato de Nikolle e Edilson, casal mais que especial que também me confiaram a chegada de Ana Lu. Pra vcs terem uma ideia, na noite anterior ao nascimento da Ana Lu nós 3 ficamos horas lá na Namaskar Yoga gravando um vídeo bem bacana que vcs podem ver no nosso You Tube, com exercícios que os casais podem aprender a fazer em trabalho de parto!!! Gratidão pelos momentos deliciosos juntos, e pelo relato amoroso .

Eo que dizer desse quinteto, família linda que conheci na segunda gravidez, mas foi na terceira que ficamos bem juntinhas. Alessandra, mãe de 3 meninas, teve seu parto normal após 2 cesárias e juntas vivemos grandes momentos…alguns engraçados, outros de tensão, mas os momentos emocionantes e o choro conjunto após o nascimento de Rebeca foi incrível e inesqueível…seu relato requer um textão, mas vale cada palavra, cada minuto, cada emoçao! Amos vcs demais!

Um lindo final de 2016 pra todos Vcs! Namastê!

Relato de Julie + André = Lucas

image


Relato Nikolle Campos + Edilson = Na Lu

image
image
image

Relato de Parto Alessandra + Michel = Rebeca ( Vagina birth after 2 cesarians -vba2c)

Era dia sete, e já estava vencendo meu prazo de validade. É… eu tinha um prazo que se completaria com 42 semanas de gestação e se assim se desse, a cena se reconstruiria na minha vida, a cesárea de  dez e dois anos atrás.

Há dez anos, na minha primeira gestação, não tinha o conhecimento de hoje, sabia que o parto normal era mais benéfico, mas muito superficialmente, quando cheguei às 38 semanas e meia, era dia vinte e dois de dezembro e, coincidentemente tive uma indicação pra cesárea que, confesso, até hoje se me disseram, não lembro qual foi.

Há dois anos e nove meses, na minha segunda gestação, já tinha mais informações, já conhecia a Adriana (que seria minha futura doula), já havia freqüentado algumas rodas que ela ministrava e tinha total certeza que só dependia da minha vontade para ter o meu tão querido e esperado parto, que hoje, já o chamava de natural. Parti pra árdua luta de tentativa de convencimento do meu GO na época, achei que tinha surtido algum efeito, embora ele tenha franzido a testa quando falei “doula”. Que tola, mal sabia que estava sendo levada a banho Maria até o final da gestação, quando, às 39 semanas e meia, a noticia era: - Não temos dilatação, sua idade gestacional é avançada e o risco de ruptura uterina é muito grande devido à cesárea anterior, que havia sido há 7 anos e meio!!!!

Mesmo D-E-S-C-O-N-S-O-L-A-D-A não tive coragem suficiente de brigar pelo que queria, saí do consultório com os olhos cheios d’água e uma guia de internação na mão para a próxima segunda. Morri de vergonha de contar pra alguém que estava indo pra próxima cesárea, e minhas chances de parir se esvaído pra sempre… pois é… teoricamente seria minha última gestação. Rezei por um final de semana inteiro escondida, pra que entrasse em trabalho de parto, o que também me arrependi um pouco, pois não era pra ser no “meu momento”, mas sim no momento da minha filha. Enfim, às seis da manhã do dia vinte quatro de junho, estava lá e não demorou mais que 20 minutos, num um ambiente hostil e frio, recebi minha segunda princesa nas mãos.

A partir daí, por algum motivo muito subjetivo o qual só vim a descobrir agora, ainda continuei em busca de mais e mais informações, todas, absolutamente todas as mulheres que eu tinha possibilidade tentava instruir de alguma forma, e muitas vezes mostrar pela primeira vez os infinitos benefícios do parto natural.

Acredito que de certa forma Deus me presenteou.

Em dois mil e quinze, acredito que por um sinal divino, mudei estrategicamente de GO, até hoje me arrepia ter tomado essa decisão, porque como já relatei, não havia planos para uma próxima gestação, mas hoje sei que o meu íntimo já sentia os planos que me aguardavam.

A Dra. Izilda foi um amor, me questionou sobre o porquê da mudança, me orientou e me deixou muito entusiasmada. Ainda saí de lá ouvindo assim: - No retorno, aposto que virá grávida. BATATA!

Foi quando em treze de julho de 2015, descobri minha terceira gestação, não planejada, mas surpreendentemente bem vinda.

Diante da novidade que pairava na minha vida naquele momento, ainda dentro do banheiro, após o exame de urina, não havia outro pensamento: EU QUERO PARIR!!!

Sabia que a batalha ainda era dura, tinha que convencer o marido, deixar a mãe confortável, e não porque precisava de algum aval, mas sim porque essas pessoas iam ser essenciais no apoio que eu precisava. Sem contar ainda com todos os narizes torcidos e os deboches que iria enfrentar, mas não me importava, tava completamente disposta.

Acrescentei às leituras tudo aquilo que já tinha me informado tempos atrás, entrei em contato com a Adriana, continuei meu pré-natal com a Dra Izilda até quase o final, quando soube que ela teria uma viagem para fora e por este motivo não me acompanharia no parto. Foi o primeiro baque, e confesso também que tive um deja vu não muito bom. Mas as palavras de força e carinho da Adriana me levantaram, ela dizia que estaria sempre comigo, e que tudo iria dar certo.

Continuei.

Já quase com 36 semanas, conheci o Dr. Gilberto, e não tive dúvidas que seria ele que me acompanharia dali pra frente, muito cuidadoso, não se cansou de me orientar com muito carinho sobre todas as possibilidades que poderiam ocorrer. Ele dizia muito sobre aguardar o que a natureza me reservava, e isso me ajudou muito a compreender que dependíamos de um conjunto de equilíbrios, emocional, espiritual e físico. Daí veio o segundo baque, ele iria viajar também, por um curto período, mas suficiente pra me deixar tensa. Não esmoreci, sabia o que desejava e após muito conversar com a Adriana não tinha receio de mais nada. Na última consulta antes dessa viagem, meu colo do útero estava curto, não havia dilatação, mas isso era um progresso o qual nunca havia passado nas gestações anteriores. Viva!

Retornamos às consultas semanais e essa era a mesma situação, implorava por um centímetrozinho de dilatação, mas por duas semanas nada, somente o colo curto e as contrações de treinamento a todo vapor, intensas, mas totalmente irregulares.

Desde minha primeira ultrassom havia uma diferença de uma semana entre a DUM e a data que a ultrassom obtinha. Ou seja, pela DUM completaria quarenta semanas em 08/03/2016 e pela ultra aos 02/03/2016. Isto poderia parecer menos importante aos olhos dos outros, mas pra mim era como se eu tivesse perdendo uma semana, por este motivo que reitero o que disse no início deste relato, eu tinha um prazo de validade. Após as quarenta e duas semanas por conta de todo o histórico gestacional, definitivamente não haveria indução de forma artificial.

Quando completei quarenta semanas (pela ultra) fui indicada pela Dri a conhecer a Ju, a fisioterapeuta e doula que faria umas sessões com exercícios, acumpuntura além de um chazinho maravilhoso. Fiz somente a primeira sessão.

Nesta mesma semana tinha a consulta na sexta-feira como de costume. Fui examinada e a situação era idêntica. Dr. Gilberto me disse que não seria ainda no final de semana, então agendamos cardiotoco para terça-feira seguinte, ultra para quinta e consulta na sexta-feira. Já tinha incorporado que nem mesmo naquela semana Rebeca chegaria. Conversei muito com ela e dizia que se tinha algo que eu havia falado ou pensado que tivesse impedindo sua chegada, que me perdoasse, porque eu já a amava tanto e queria vê-la em meus braços, mas também respeitava o seu momento.

Passei o final de semana caminhando, e me movimentando bastante. Segunda-feira fui trabalhar normalmente, não havia parado inclusive, pela manhã senti uma dorzinha que dava absolutamente pra se confundir com cólica intestinal leve, não quis levar em consideração porque não me imaginava alimentando falsas expectativas.

Saí do trabalho, peguei as meninas na escola e quando entrei em casa senti uma dor que vinha com a contração como nunca tinha sentido, comecei a observar e tive certeza que agora eram contrações com dor, leve, mas estavam chegando, fiquei radiante, acho que por dentro queria explodir de felicidade, mas também sabia que isso poderia ser sim o começo de tudo, ou ainda nada considerável, mantive a calma e liguei pro marido, avisei como estava e pedi pra ele vir pra casa, isso eram 18h20.

Ele chegou por volta das 19h00, estava bem, quando contraía só me calava, mas estava tudo suportavelmente controlado. Fui ao banheiro fazer xixi e percebi que meu tampão tinha saído, até tremi, mesmo que eu quisesse meu sorriso escapava e eu estava doida pra me entregar àquele momento de corpo e alma.

Mandei mensagem pra Adriana, mas ela estava dando aula de yoga, então deixei recado com a Ju, pra que ela me retornasse.

Resolvi algumas coisas que precisava, fomos à farmácia, ao supermercado, e voltamos pra casa. Doía ás vezes, mas era muito gostoso. A Adriana ligou e falei meu estado, ela sabia que ainda tínhamos tempo e pediu que eu a aguardasse em casa, ela viria após terminar seus compromissos.

A dor apertava, baixei um aplicativo no celular pra cronometrar as contrações, me assustava porque variavam de 10/10, de 5/5, 3/3, 7/7, retornavam para 10/10, e seguiam nesse ciclo, mas estava muito bem e feliz. A Dri chegou por volta das 23h00 e conversamos muito, demos risada, ela me distraiu, as dores vinham, mas não sentia tanto enquanto estávamos naquela vibração. Eram quase 02h00, e ela me disse pra descansar, tomar um banho e aguardar o dia seguinte.

Fiz conforme ela orientou e dormi que até sonhei, o que, diga-se de passagem, era um absurdo em minha concepção, foi aí que percebi que nessa hora tudo é muito diferente do qual imaginamos que seria. Acordei por volta das 5h00 com dores que já me incomodavam, permanecer deitada não parecia a melhor opção, fui pro chuveiro e a água quente na lombar era mesmo tudo aquilo que tinha ouvido, quase um milagre na dor. Marido e filhas dormiam, fui pra sala, tomei café da manhã e assistia os jornais, a dor agora não me deixava com o sorriso nos lábios.

Mandei mensagem pra Dri, todos acordaram, marido levou a mais nova pra escola e fiquei com a mais velha que se desdobrava pra me agradar, principalmente enquanto dava umas contorcidas no sofá de casa. A Dri  me respondeu e disse pra eu avisar o Dr. Gilberto sobre a situação, pra sabermos se era o caso de antecipar o horário do cardiotoco. Mandei mensagem pra ele, que imediatamente me pediu para ir ao consultório pra que me examinasse.

Não me imaginava levantando do sofá, a Dri ainda nas mensagens me perguntou se tinha conseguido caminhar, sugestão dela da noite anterior para aquele dia, mas da forma como eu estava não tinha a menor possibilidade disso acontecer. Tanto é que não me imaginava no trajeto casa/ consultório. Fomos. Óbvio que não pude deixar de ter contração dentro do carro e do elevador de casa e do consultório, afinal de contas tinha que ser com emoção.

Entrei direto, me dei conta que estava sem maquiagem e descabelada.

Dr. Gilberto me examinou e para nossa surpresa 6 cm quase 7cm de dilatação, mal podia conter minha felicidade, estava no caminho certo e a tal natureza tava mesmo do meu lado, tudo conspirava a favor. Dali direto para a maternidade, já sabíamos que a sala de parto adequado estava desocupada e pra lá fomos, a Dri também. Chegamos praticamente juntas.

Isso era por volta das 12h00, era um dia bonito de sol e calor, era um dia especial, comemorativo, dia internacional da mulher. A orientação do Dr. Gilberto era muito exercício com bola. E assim fizemos, fizemos outros também, a dor já tinha cessado um pouco, nada comparado à manhã, mas também sob toda aquela sintonia de vibração de conversas, risadas, muito carinho e amor não havia de ser diferente. Cheguei a pensar por um momento, muito rápido, que teria que retornar pra casa, mas nem me deixei levar nesse pensamento e me foquei no que aguardei por tanto tempo.

image

As horas passavam e nada de ritmo nas contrações, por volta das 15h/16h senti o tal do “PLOFT” fui ao banheiro e percebi que já não era mais sangue e sim um líquido, desconfiei da bolsa, o que mais tarde se confirmou quando Dr. Gilberto me examinou e verificou, dilatação completa. UHULL!!! 10 cm de dilatação, o que mais eu queria? Queria que ela descesse mais, estava tudo ok, mas ainda era necessário sua descida, foi quando começamos uma outra série de exercícios.

Logo em seguida as dores vieram em maior intensidade, Michel cronometrava enquanto a Dri massageava a lombar e meus quadris o que era muito bom pra aliviar a dor. Vinham já de 3/3, 2/2, mas ainda que fossem em menor escala de tempo e maior escala de dor, não sincronizavam num ritmo perfeito.

A partir deste momento sem que eu fizesse muito esforço eu conectei com meu interior de uma forma muito especial, e como jamais havia acontecido antes, era como seu eu tivesse em dois lugares ao mesmo tempo, ali na sala com eles e dento de mim com minha bebê. Aumentou a dor, e quando me perguntavam se era forte eu só dizia que não podia mensurar porque não sabia o que viria pela frente, mas pela experiência dos envolvidos eles já sabiam em qual estágio eu estava. Ouvia de vez em quando a Dri dizer: Agora ta pegando! E tava mesmo. As contrações vinham e a minha sensação era que, pra amenizá-la eu deveria flutuar (RS), até a ponta do dedo do pé em contato com o solo era capaz de me causar um impacto tremendo na dor. Ela ensinou então uma posição em que eu me segurava no pescoço do Michel e relaxava meu corpo. Fizemos algumas vezes e foi bom pra caramba, até a dor aumentar e eu realmente ter a sensação que precisava flutuar mesmo, mas pra isso eu já estava quase derrubando o marido no chão.  

Posso dizer que essa parte do trabalho de parto com dores intensas, gigantescas e quase incontroláveis duraram apenas uns quarenta minutos, onde do pescoço do marido, fui pro chuveiro. Escutava a gestante do quarto ao lado berrando de dor, coisa que não fiz em nenhum momento, e me lembro de ter dito, entre uma dor e outra, que queria muito gritar como ela…

image

Ficamos um tempo ali, a Dri ainda colocou o espelhinho pra que eu pudesse ver, toquei e senti o cabelinho dela, e isso foi um incentivo enorme pra continuar com mais e mais força.  Era examinada a cada contração, mas ainda assim ela precisava descer um pouco mais, então me sugestionaram que mudasse de local, assim com o movimento da bacia e numa outra posição com ajuda da força da gravidade poderia fluir melhor.

Fui pra cama, primeiro de costas, odiei, depois de lado menos mal, mas ainda não era assim que eu queria ficar. Então fiquei da sentada de frente, sentia que pressionar minha lombar era essencial. Sabia que não tinham muitas chances de eu sair daquela posição até que ela chegasse.

Continuei fazendo força a cada contração, salvo engano vinham em cerca de menos de um minuto, onde mal dava tempo pra me recompor da anterior, mas estava acabando, o pensamento era fixo nessa idéia.

Lembro que nos intervalos, curtíssimos, tomava água e suco de laranja, estava bem cansada já e confesso que deveria ter me preparado fisicamente um pouco melhor. Nessa hora o coro de “Vem Rebeca” já entoava na sala e na minha mente, sabia que estava perto, muito perto.

Comecei a sentir uma queimação, conseguia olhar, bastaram mais duas contrações e foi ali, naquela sala, que, embora fosse dentro de um hospital, era um ambiente completamente agradável, ameno, acolhedor, cheio de energia do bem, em que éramos quatro e nos tornamos cinco, sim…. ela chegou, respirei um pouco e na próxima contração mais um pouco pra que ela estivesse nos meus braços, ás exatas 20h58 e confirmando enfim a trilogia da Dri, (08/03/2016, às 20h58)

Tudo cessou.

A dor, a ânsia, o medo de não conseguir, a falsa idéia de impotência…
E nos meus braços ela permaneceu, ficamos trocando olhares, nos conhecendo pelo toque, pelo cheiro, o instinto. Tive uma pequena laceração, e enquanto isso levava alguns pontinhos. O pediatra fez os primeiros exames com ela ainda no meu colo, ela mamou muito. Somente foi levada ao bercinho para pesar e medir, não houve qualquer intervenção que eu não tivesse autorizado até mesmo o banho postergamos para o dia posterior, e isso foi preservado com muito respeito.

image
image

Dra Izilda Pupo coordena Projeto de sucesso em Santos que é exemplo nacional - Parto Adequado

image

Com média mensal de 40% de partos normais, que há um ano não passava de 15%, o Projeto Parto Adequado coordenado pela obstetra humanizada Izilda Pupo, em Santos, é sucesso absoluto no Brasil e por isso recebeu 2 prêmios em SP - um pelo pioneirismo do projeto, e outro pelas realizações das metas atingidas, nesse primeiro ano do Projeto, entre os 40 participantes de todo o Brasil.

Há um ano, as cesarianas representavam 85% de todos os partos nesse hospital, e a mudança se deu devido ao empenho da obstetra e de toda sua equipe que recebeu capacitação necessária pra mudar a maneira de nascer.

Hoje (4 de dez 2016) esse Projeto celebra um ano de vida e eu celebro a realização de um sonho muito sonhado! Por ela, por mim, e por tantas mulheres e famílias!!! Mas foi ela quem realizou. Foi ela quem fez o Projeto acontecer! Transformou, agregou, uniu, treinou equipes, viajou, deixou sua família, fez mil reuniões, provou, escreveu, leu, releu, falou, ouviu bobagens, gente desacreditando, gorando, caluniando, etc, etc, etc…e se manteve firme, intacta, íntegra e com a força de leoa, e a tranquilidade do Dalai Lama…

Com a Dra Izilda passei muitos momentos….eu diria que muitos dos melhores momentos da minha vida….muito bons mesmo e vou levar comigo, sempre, desde o primeiro dia, quando fui ao consultório dela e falei que era doula…e seu olhar acolhedor me ouviu e sorriu, passando por todos ensinamentos nas madrugadas, nos dias que raiavam e nas noite que passamos juntas! Foi ela quem acreditou que eu poderia tentar parir depois de duas cesárias e me ajudou a conquistar meu sonho…Minha gratidão e admiração não cabem em palavras…

image
image

Foi ela que fez passeatas juntamente com outras mulheres, gestantes e doulas como eu, em prol de melhores nascimentos na Cidade! Só ela fez isso por todas nós….e faz tempo que ela luta por melhores nascimentos…faz muito tempo!!!

O PROJETO PARTO ADEQUADO - 1 ANO

Aumentar de 15% para 40% o percentual de partos normais é um avanço e se deve também a parceria firmada há uma ano entre a Unimed Santos e o Hospital São Lucas e que nesse dia 4 de dezembro de 2016 celebram, com a participação das mães, pais e dos bebês, na sede da unidade hospitalar (Av. Ana Costa, 168, Vila Mathias). Haverá bolo, concentração, e caminhada de conscientização nos arredores do hospital.

A conquista é resultado do desenvolvimento do Projeto Parto Adequado, que está sendo desenvolvido em 35 hospitais do País, para estimular o parto normal e melhorar a assistência a gestantes e recém-nascidos.

Na Baixada Santista, o São Lucas é o único participante, em parceria com a Unimed Santos, e a redução no percentual de cesarianas, de 85% para 60%, coloca os parceiros em terceiro lugar no ranking de resultado positivo, entre todos os participantes.

Queremos que a mulher tenha direito a um parto humanizado, adequado, e que o bebê tenha o direito de escolher o dia de nascer”, explica a ginecologista e obstetra Izilda Ferreira Pupo, coordenadora médica do Projeto Parto Adequado no Hospital São Lucas. “Queremos resgatar para a mulher o sentimento de que o parto normal pode ser gostoso, que ela não vai morrer de dor”.

image

FIM DOS EXCESSOS

O Parto Adequado foi lançado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Hospital Israelita Albert Einstein e Institute for Healthcare Improvement (IHI), em 2015. Na escolha dos hospitais participantes, foram levados em conta perfil e qualificação. A motivação foi a escalada de cesáreas que o Brasil vinha enfrentando, especialmente na saúde suplementar, onde a ocorrência vinha sendo considerada epidêmica, com a média de 84% de cesarianas. Além de reduzir as cesarianas desnecessárias, busca-se melhorias importantes em indicadores de saúde das gestantes e recém-nascidos assistidos.

"Há casos em que a cesariana é necessária. É uma técnica muito avançada e útil. O que se quer é evitar os excessos, as cesarianas com hora marcada, sem indicação clínica”, explica Claudino Guerra Zenaide, presidente da Unimed Santos.

A Cooperativa contribuiu para adequar as instalações da maternidade do Hospital São Lucas, e oferece colaboração permanente para manter equipes médicas e de enfermagem, capacitadas para atuar no Projeto, em plantões contínuos.

image

RESULTADOS

Entre as mães que já conheciam e optaram por participar do Parto Adequado, o índice de partos normais atingiu 80%, em um ano, no São Lucas. Entre as gestantes que procuraram o Hospital, e não estavam com cesariana marcada, o índice de partos normais atingiu os 40% que estão sendo comemorados, por demonstrar a inversão da escalada de cesáreas.

São percentuais muito altos. Nosso balanço é muito positivo, inclusive em relação a outros hospitais participantes do projeto””, enfatiza Izilda Pupo.

SAÚDE DO BEBÊ

Outro dado a ser festejado, segundo a médica, é que foram zerados os problemas provocados nos bebês por causa do parto com hora marcada.As internações em UTI foram apenas de bebês nascidos de mães patológicas, pela gravidade do caso, sem nenhuma relação com o parto”, informou.

Izilda Pupo explica, ainda, que o parto adequado não precisa ser natural (sem qualquer intervenção), podendo ter medicação, anestesia. “A Unimed e o São Lucas uniram-se para proporcionar opção à mulher, para respeitar a mamãe, sua vontade, seus direitos e os direitos da criança, com toda a segurança da medicina”.

No plano de desenvolvimento do Projeto Parto Adequado, os médicos foram capacitados e houve uma mudança da postura como um todo, com acolhimento apropriado desde que a mulher chega ao hospital. O índice de satisfação das mães chega a 90%”, enfatiza Izilda Pupo, referindo-se a pesquisa realizada com as atendidas.

PRÓXIMA ETAPA

O Projeto Parto Adequado prossegue por mais dois anos, e na nova etapa o Hospital São Lucas atuará como multiplicador, envolvendo outros médicos e mais hospitais, além da realização de um pré-natal mais dirigido para pacientes que desejam o Parto Adequado.

O TRABALHO DAS DOULAS

As doulas são profissionais treinadas para acompanhar partos e com técnicas espeiciais para minimizar dores, colaborar para um trabalho de parto mais tranqulilo e seguro, bem como para ajudar ao casal a ser protagonista de seu parto. As doulas foram a alavanca para que a humanização e o parto adequado acontecessem no país. São elas que preparam física e mentalmente o casal para um parto ativo e para serem o protagonistas de seu parto. E quando estão presentes no ambiente hospitalar o índice de parto normal aumenta em 50% (de acordo com dados estatisticos do site: www.doulas.com.br)

image

As doulas foram também as responsáveis pelo resgate da auto estima da mulher e o protagonismo do parto, quando os ambientes hospitalares se encontravam imersos em cumprir rotinas e sem tempo e dedicação para a gestante e o casal. 

EM Santos existe a Lei das doulas - Lei 3.134 de março de 2015 -

  SAiba mais- Santa Portal

image


VEja como foi o primeiro parto adequado no hospital São Lucas em Santos - Dra Izilda Pupo - doula Adriana Vieira - Parto Patricia

image

Os benefícios do banho de ofurô para bebês

Muito se fala em cuidados com os bebês nos primeiros meses de vida, e percebo que as mães e pais de primeira viagem que geralmente acompanho como doula (antes, durante e depois do parto) têm muitas dúvidas sobre o tipo de banhos e higiene dos seus pequenos

Mas hoje quero dar uma dica essencial ao cuidado do recém nascido, que é o calor e toque. Algo de extrema importância e prioritária para os bebês se sentirem seguros e repletos de amor.

O banho de ofurô é um banho que vai além da higiene. É um  banho terapêutico e foi criado em 1997 na Holanda, quando enfermeiras identificaram  o quanto os bebês se acalmavam ao estarem imersos na água por algum tempo, e quando a temperatura era um pouco mais elevada do que no banho comum de chuveiro ou banheira, principalmente nos primeiros dias de vida.

Depois de algumas comprovações se percebeu que o banho de ofurô realmente tem benefícios que vão além da limpeza (mesmo quando é feito somente com a água, sem sabonetes ou xampus)

São eles:

- a água quando está acima de 36 graus tem efeito analgísico,  relaxando a musculatura, diminuindo possíveis cólicas,

- o bebê, quando imereso em água quente (entre 36 e 37 graus)  aumenta a produção de endorfinas

- a posição correta que o bebê deve estar dentro do ofurô (balde para esse banho) é semelhante  ‘a posição que estava no útero e isso lhes traz tranquilidade.

O banho de ofurô pode ser feito no mesmo dia pós nascimento, e não é preciso esperar o umbiguinho cair, mas é preciso saber colocar o bebê no ofurô corretamente, para que não haja nenhum acidente


Alguns cuidados são essenciais:

- compre um termômetro próprio para água

- compre um balde de ofurô correto, que tenha base firme

- a água deve cobrir os ombinhos do bebê

- não é preciso colocar sabonetes ou xampus

- cuidado para não deixar a água entrar na boquinha do bebê

- coloque o bebê embalado numa toalha fralda pra que ele não sinta frio antes de entrar

- cuidado ao retirar o bebê do ofurô, para que não passe frio - ambiente morno, fechado, sem correntes de ar,

- deixe toda a troca de roupa do bebê já a mão antes de colocá-lo no banho

- ao colocá-lo tenha cuidado em mater os ombrinhos dentro da água

- segure o bebê cuidadosamente embrulhado na fralda toalha e aos poucos vá deixando que sinta a temperatura da água, primeiramente os pezinhos, depois perninas, tronco, e bracinhos e mãos

- depois vá firmando seus dedos em baixo do maxiliar do bebê e nas cabecinha, lateralmente, atrás das orelhinhas, e nunca puxe o bebê para cima, deixe que ele boie ( na dúvida, contrate um profissional com experiência para ensiná-lo/a)

O banho não tem hora pra acabar, apenas quando a água esfriar você deve retirar seu bebê

O importante é que o bebê relaxe bem e que quem está dando o banho de ofurô esteja também relaxado e seguro com a técnica, para que ambos tenham ótimos bons momentos

SAIBA MAIS SOBRE OUTROS ASSUNTOS DA MATERNIDAD:

USO DO SLING E EXTEROGESTAÇÃO

INTRODUÇÃO ALIMENTAR

AMAMENTAÇÃO e DESMAME

Semana de Incentivo ao sling começa dia 5 de outubro - 2016

Os slings ou wraps são carregadores de bebês que fazem bem pra mãe e bem para o pequenos!

O uso dos slings é muito antigo, e a gente vê muitas mulheres em algumas cutlura distantes da nossa, como a indiana e chinesa, que tem esse costume há muitos e muitos anos…

image

Porquê?

Porque carregar bebê no sling faz bem? Vc sabê?

Nada melhor e mais gostoso para os bebês do que ficar no colinho da mãe ou do papai, principalmente nos primeiros meses de vida! Esse ‘estar juntinho’ comprovadamente salva vidas de bebês prematuros, devido ao contato corpo a corpo, mãe-bebê. O neném que fica juntinho ao corpo da mãe/pai escuta os batimentos cardíacos, sente o calor do corpo do adulto e com isso, sente-se protegido e amado.

Os carregadores de bebês conhecidos como wraps e slings são boas opções pra carregar seu neném, sem machucar sua coluna. Além de confortável e seguro, o wrap dá uma sensação de proteção bem parecida com a que o bebê sentia na barriga da mãe. 

Mas o indicado é aprender a usar com profissionais que realmente entendem do assunto! Pois é preciso carregar com segurança e conforto, e respeitando a fisiologia natural do bebê e seu crescimento!

Por aqui usamos slings há muitas décadas…minha filha mais velha, hj com 25 anos foi bem carregada por nós já nos anos 90, e agora, minha pequena Dora, com 3 anos, também é carregada até hoje em dia!!!

Foto: André, tio da Aline, com 6 meses (hoje com 25 anos)

image

Foto: Adriana Vieira e Dora (com 6 meses)

image

Amamos slings, amamos estar pertinho!

Amamos incentivar o uso de algo que traz amor, que aproxima e amamos ensinar a usar corretamente, pra que todos fiquem bem e com segurança

Fotos: 2016

Aula de Dança Materna em Santos

image


Foto: 2015

image

Fotos: 2014

image
image
image
image

Foto: 2013 com Janet Balaskas - autora do livro Parto Ativo (em Santos)

image
image

Foto: 2012

image
image
image

Projeto inovador em Santos propõe moda consciente, troca e consumo justo: eXcambo

image

Um projeto com proposta de consumir menos, produzir menos lixo, reciclar mais e mesmo assim, fazer moda criativa, inovadora, além de aprender a consumir pensando no meio ambiente, em ter menos escravidão infantil e adulta!!! Sim, é isso que propõe o eXcambo, que começou em Santos, mas que inaugurou em São Paulo, no Atelie Ju Amora (SP) em setembro de 2016.

Foto: Bento Araujo

image

As inovadoras:


- Aline Vieira estudou moda, mas se desencantou…fez design, e estudou arte, e se encontrou.
- Laís Pennas estudou engenharia têxtil e percebeu o lixo que se produzia com essa indústria não fazia bem ao planeta… quis fazer diferente…
…e  estão fazendo

image

O Projeto - eXcambo

Amigas desde a infância, as duas se encontraram pra definir esse novo projeto, visando fazer o que gostam (produzir utilidade, beleza e coisas funcionais, minimizando a produção de lixo) e começaram a agir e a fazer eXcambo.
A ideia é simples mas requer uma nova maneira de consumir.
“ Roupas lindas e criativas podem vir a partir de peças já usadas, e que tiveram um outro dono ”, afirma Aline Vieira.
“ As pessoas podem vir em nossos eventos/encontros pra doar e já levarem o que quiserem trocar. Quem preferir apenas doar vai ter seu crédito em “estrelas”, nossa moeda de troca", diz Lais.

image

Em Santos, o eXcambo teve sua primeira edição no encerramento do Curta Santos + Encontro de criadores, um evento cultural, e lá aconteceu uma palestra com as idealizadoras do projeto. No mesmo encontro houve muita troca de roupas e gente participante ativamente desse novo conceito de consumir e cuidar do nosso planeta

As idealizadoras do eXcambo estão abertas pra falar sobre o assunto.

Quem quiser chamá-las para oficinas ou workshop é só entrar em contato:

revolucaoescambro@gmail.com

istagram.com/excambo

facebook.com/revolucaoexcambo


image

Durante o eXcambo, a artista plástica Simone Anjos customizou uma jaqueta que estava pro excambo e que já saiu de cara nova!!!

image

Durante o evento, encontro de criadores, muitos estandes de vários artistas e outras formas de expressão estavam expostos! Um dia de arte e cultura inesquecível!

Aki uma marca que respeita o meio ambiente e tem camisetas c tingimentos naturias, feitas c algodão orgânico e com mensagens do bem : Sou Ser

image

Fotos denunciando machismo e violência contra a mulher - exposição

image
image

Comidinhas veganas!

image

Vivência para mães e gestantes e lançamento da coleção “Palavra de Mãe” na Namaskar Yoga - 08/10/2016

image

No dia 8 de Outubro vamos ter uma Vivência bem especial aqui na Namaskar Yoga em Santos, pra mães e também para gestantes, no mesmo momento em que acontece o lançamento da Coleção de Livros “Palavra de Mãe” na cidade, pela Editora Pólen.

Os livros (4 volumes) foram feitos por mães e com assuntos para mães. E a partir desses temas, a psicóloga Patrícia Widmer, fará a I Vivência elaborada para mães, numa atividade diferente, dinâmica e que traz auto conhecimento e muita colaboração para todas as presentes.

Nesse dia, todas as participantes (são 15 vagas), ganharão os 4 volumes da Editora Pólen.
De acordo com a psicóloga Patrícia, a Namaskar Yoga foi o local escolhido para a Vivência por ser uma referência no assunto Maternidade, em Santos, e segundo ela: “ queremos colaborar pra que mais e mais mães vivenciem a maternidade com plenitude”.

image

“Visamos proporcionar momentos de união e amor para que mães e futuras mães possam se conhecer mais e experenciarem a maternidade de maneira tranquila, amorosa, com confiança e apoio”, afirma Adriana Vieira, doula e idealizadora da Namaskar Yoga.

Jornal A Tribuna Santos - 01/08/2016 por Vera Leon - colunista

image

Reciclar é preciso...e se aprende desde cedo!

Muito se fala por aqui de maternidade, paternidade consciente, em criação amorosa, e claro, respeitosa!
Eu e meu marido resolvemos mudar muitas coisas em nossas vidas após a chegada de Dorinha, que hoje está c 3 anos e 2 meses, e tentamos passar com nosso exemplo as informações que ela precisa pra crescer consciente, em contato consigo mesma e com responsabilidades como um Ser que faz parte desse mundo, e pode colaborar pra mudança que podemos fazer juntos. Então, tentamos inserí-las em vários contextos do dia a dia, pra que ela aprenda o que pode fazer pra um planeta melhor…e a reciclagem faz parte do nosso dia a dia.

Em Socorro, interior de SP, onde temos uma casinha no meio do mata, fazemos a coleta semanal e entregamos num Centro de Reciclagem. Dessa vez, Dorinha foi fazer a entrega com a gente, e aprendeu o que pode e o que não pode ser reciclado…e falamos muito do quanto o lixo que produzimos é ruim para o planeta….falamos de consumo consciente…e de quanto podemos fazer pra diminuir esse lixo…

Foto: Dorinha no carro indo levar os papelões para a reciclagem

Foto: centro de reciclagem de lixo limpo em Socorro

Foi interessante, porque uns dias depois que fizemos essa entrega com a Dorinha, fomos até outra cidade, e ela viu no caminho, quanto pareamos pra um cafê, os contairners de cores diferentes para arrecadar materiais recicláveis, e logo se lembrou…e pediu pra gente jogar o copinho de pleastico lá porque depois o tio ia reciclar!

Muito gostoso ver os filhos crescerem e já cultivarem bons costumes!

7 anos de Namaskar Yoga!

Foi um dia de muita festa, celebração, com nosso encontro gratuito pra gestantes e casais grávidos e palestra com a obstetra Izilda Pupo, que falou o Projeto que coordena em Santos, no Hospital São Lucas, chamado Parto Adequado em nossa Roda de Mães e Pais da Baixada

image

Todos assistiram a palestra e também fizeram suas perguntas, para que tudo pudesse ser esclarecido, e os casais saissem com menos dúvidas sobre a gestação e o parto

image

Teve aula de yoga pré-natal gratuita, com a instrutora de yoga e doula, Adriana Vieira,  e todas as gestantes puderam partircipar

image

Em todos encontros, que fazemos mensalmente, os participantes doam frladas, e repassamos essas doações a entidades carentes da Cidade

image

Nossas Rodas de Mães e Pais já acontecem há mais de 4 anos, e esse mês de setembro celebramos os 7 anos da Namaskar Yoga, com sede em Santos.

Recebemos lindos e deliciosos presentes…um bolo maravilhoso da Mamy’s Cakes, docinhos da Cookies Deli, sucos naturais, feitos especialmente para gestantes (contra enjoo, inchaço, etc) feitos pela Vita Succhi e salgadinhos da Doce Jasmim ( que nos mandou uma delicia de torta ) e da Marcia Doces e Salagados, que arrasou nos pasteizinhos assados de vegetais :-) amamos!!!

image

E teve muito sorteio e presente pra várias participantes! A Namaskar fez 7 anos e os presentes foram as gestantes que ganharam muita coisa linda!

A loja virtual Grão de gente premiou com uma linda e útil almofada de amamentação!!!

A Camila ganhou um kit dos sucos saborosos e naturais da Vita Succhi

image

A Gaby levou um presente da loja Anjos e Cia, que tem exolval pra bebês

image

A loja virtual Na Malinha que veste lindamente as criancas e bebês, também premiou a linda mamãe!!!

image

A Tati ganhou uma drenagem ou massagem da DRa Juliana Fernandes - fisio e doula

image

Teve presetinho especial tbém pro meninão que vai chegar! E vieram dois babadores bandanas da Artes da Dre

image

e os deliciosos cookies da Cookie Deli e quem ganhou foi a Ariane

image

Em breve mais fotos profissionais feitas pela Biografia FotoStudio

Agenda de Setembro na Namaskar Yoga - 7 anos!

image
image

Older Posts

Custom Post Images